Arenápolis News - arenapolisnews.com.br
Cultura
Segunda - 25 de Julho de 2016 às 10:09
Por: Da Redação

    Imprimir


A combinação som e imagem, ou seja, música e cinema, é arrebatadora
A combinação som e imagem, ou seja, música e cinema, é arrebatadora

A combinação som e imagem, ou seja, música e cinema, é arrebatadora e intensifica a vivência do espectador, afinal a música desempenha um papel fundamental para a arte cinematográfica. É a trilha sonora que cria um contexto todo particular de um filme, contribuindo para os mais variados momentos (humor, drama, suspense, etc.). Dezenas de canções de filme se apropriam da memória popular, tornando-se inesquecíveis. O que seria do amor entre o casal Rose e Jack sem a canção interpretada por Celine Dion em Titanic? Ou Scarlet O´Hara e a canção marcante de “E O vento Levou”?

Inspirada pela sétima arte, a Orquestra Sinfônica da Universidade Federal e Mato Grosso (OSUFMT), sob a regência do maestro Fabricio Carvalho, apresenta o espetáculo “Trilhas de Cinema”, com um repertório de clássicos e também de canções contemporâneas aliado a projeção de trechos de filmes relacionados e a intervenção cênica do grupo Tibanaré. Os concertos serão exibidos nos dias 28 e 29 de julho, às 20 horas, no Teatro da UFMT, em Cuiabá. Vale destacar que os ingressos já estão à venda na Casa de Festas, no site ingressosmt.com e na semana do espetáculo, na bilheteria do teatro.

No play list da Sinfônica, canções de um dos maiores compositores do cinema atual: John Williams, veterano que tem o título de pessoa mais indicada ao Oscar ( são mais de 40 vezes). Dono de cinco estatuetas do Oscar e responsável por algumas das trilhas sonoras mais icônicas da história do cinema, o maestro John Williams foi confirmado como autor das trilhas dos próximos filmes das séries ‘Star Wars’ e ‘Indiana Jones’. Aos 84 anos, o artista confirmou a informação em entrevista à revista britânica Empire. Suas composições, marcadas por arranjos grandiosos repletos de instrumentos de cordas e metais, tem conquistado milhares de cinéfilos ao redor do mundo.

A versatilidade do maestro John Williams será apresentada pela Orquestra da UFMT no concerto em quatro canções: “Jurassic Park”, trabalho memorável, envolvente, impactante assim como “Indiana Jones”; “E.T. – Extraterrestre” cuja história atravessa as décadas com muita delicadeza; e a sensível “A Lista de Schindler”, com solo do spalla da OSUFMT, o violinista Yllen Almeida. No mesmo ano em que fez a trilha de Jurassic Park, Williams realizou a de A Lista de Schindler, reafirmando seu talento indiscutível.

O repertório traz também “O Senhor dos Anéis”, do compositor Howard Shore, que alcançou uma composição que seguisse o espírito de fantasia e aventura épica de Peter Jackson. Já “Poderoso Chefão”, do compositor Nino Rota, se tornou um clássico. Fã da Nouvelle Vague, Francis Ford Coppola foi buscar na Europa o compositor para seu maior filme. Parceiro de longa data de Federico Fellini, Nino Rota foi a escolha ideal para fazer a trilha de uma produção americana muito italiana.

Mais moderna, com uma linguagem contemporânea, “Piratas do Caribe”, assinada por Klaws Badelt, tem solo protagonizado pelo Spalla Yllen Almeida, que executa também das mais belas canções da sétima arte: “Cinema Paradiso”, do compositor e músico italiano, Ennio Morricone, 87 anos, premiado este ano pelo Oscar pela trilha sonora do filme "Os Oito Odiados", mais uma de suas parcerias com o diretor norte-americano Quentin Tarantino. Morricone foi homenageado pelo "conjunto da obra" em 2007 e recebeu um prêmio honorário da Academia. Com mais de 450 trilhas sonoras de filmes, o compositor italiano é um dos maiores do seu tempo. De Tarantino, o músico já ouviu diversos elogios que o colocam no hall dos grandes da história.

Nascido em Roma no dia 10 de novembro de 1928, o maestro criou composições para filmes, peças de teatro e rádio, além de fazer concertos com orquestras ao redor do mundo. Foram seis indicações ao Oscar ao longo da carreira, entre elas, da trilha de “A Missão”, cujo contexto une os cenários da Amazônia com a sua música. Roland Joffé fez um belo filme, com grande atuação de Robert De Niro. “A trilha de A Missão é épica e inesquecível e está no nosso repertório. A música terá solo da oboísta Jizele André, numa delicada e intensa interpretação”, pontuou o maestro Fabricio Carvalho.

Para os apaixonados, a épica canção “My Heart will go on”, do filme Titanic, que ficou imortalizada na voz de Celine Dion ganha a interpretação da Sinfônica da UFMT. A trilha de James Horner comprova sua carreira de sucesso. Ainda do maestro Horner, a OSUFMT executa a canção de “Coração Valente” e de “Lendas da Paixão”. E para dar mais musicalidade ao amor, não poderia faltar “E o Vento Levou”, de Max Steiner, autor de trabalhos memoráveis como King Kong, Casablanca, Rastros de Ódio.

O cantor Ones Miguel faz participação especial no espetáculo interpretando duas canções: “I Don´t Wanna Miss a Thing”, composição de Diane Warren para o filme Armagedon, sucesso pela sonoridade do Aerosmith; e “Can you Feel The Love Tonight”, de Elton John e Tim Rice para “O Rei Leão”. A voz feminina de Tayane Rodrigues apresenta “A Thousand Years”, de Christina Perri , música de Crepúsculo, mostrando a versatilidade da Orquestra em se apropriar de clássicos e hits de sucesso. O menu de canções conta ainda com “Also Sprach Zarathustra”, poema sinfônico de Richard Strauss, que conduz as emoções em “2001- Uma Odisséia no Espaço”.

O concerto integra a Temporada 2016, uma realização da UFMT, por meio da PROCEV – Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência, e apoio do Varadero.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://arenapolisnews.com.br/noticia/105505/visualizar/